Prosa, poesia, conexões quânticas, dicas de redação e de leitura, comentários, reflexões… Palavras em infinito movimento!

Posts marcados ‘poema sobre perdas’

A SENHORA DA CASA

A senhora da casa 2

A casa está de pé

ninguém sabe como,

há rachaduras, buracos,

reentrâncias,

lascas nos ladrilhos,

gordura acumulada,

estranhas ressonâncias,

falta de gravidade

nas repentinas diferenças

de piso.

O novo e o velho

se misturam

num charme inesperado,

por mais moderno

o móvel se encaixa,

por mais antiquado

pode ser útil.

Na mescla do antigo

e da vanguarda.

do desconjuntado

e do aproveitável,

a casa vai se aguentando,

cheia de feridas

e de lembranças.

Um dia teve quintal

espaçoso, flores

e plantas

entrelaçadas,

ervas exóticas

para chás curativos.

Um dia teve também

a senhora da casa,

oprimida, mas gentil,

capaz de unir

com graça

as inconciliáveis diferenças

entre o caipira e o urbano,

o mágico e o rotineiro,

o divino e o profano.

Talvez por ela,

que já se foi,

a casa permaneça de pé,

como numa homenagem

póstuma.

Anúncios

AS PESSOAS…

Folhas de outono 1

Caem como folhas

douradas de outono

aos poucos, aos montes.

Afagadas, aconchegadas,

arrastadas, espalhadas

pelo vento, deixam

um rastro espiralado

de bronze.

Os galhos secos que ficam

também parecem condenados.

Contudo, onde nem esperança

havia, surgem outras folhas

vigorosamente verdes.

Apesar das perdas,

sobrevivem.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: