Prosa, poesia, conexões quânticas, dicas de redação e de leitura, comentários, reflexões… Palavras em infinito movimento!

Posts marcados ‘interatividade’

Impressos X internet na comunicação empresarial

impressosxinternet

Houve um tempo em que os impressos dominavam o mundo, e funcionavam muito bem. Só que dependiam de muitas etapas para se concretizarem – redação, diagramação, impressão, distribuição… Ao fim de todas elas, as notícias alcançavam os públicos de interesse, cumprindo eficazmente o objetivo de informar, orientar e esclarecer, o principal propósito das publicações corporativas, mas chegavam “frias”. Não eram mais novidade.

A notícia “quente” já teria sido divulgada, em tempo mais próximo do real, pela imprensa, pelos canais de relações públicas e propaganda, ou mesmo, se fosse o caso, por intermédio de um memorando interno.

No século XXI, a comunicação com os públicos de interesse continua tão imprescindível quanto sempre foi. Contudo, em relação aos recursos, quanta diferença…

Primeira e grande diferença: comunicação em tempo real, seja para públicos de interesse, para a imprensa ou para o público interno. Segunda: custos substancialmente reduzidos, com a utilização de recursos disponíveis na rede. Terceira: redução de quantidade e de complexidade das etapas de produção da comunicação, com a consequente diminuição de erros no processo. Quarta: quantificação de retorno da comunicação, com o apoio de instrumentos disponíveis na internet. Quinta: interatividade, significando comunicar, obter retorno e poder esclarecer, informar mais, orientar e cativar o cliente, efetivo ou potencial.

Para as empresa, os meios atuais de se relacionar com seus públicos de interesse são os próprios sites, blogs corporativos, newsletters eletrônicas, redes sociais… Informação em tempo real, baixo investimento, simplicidade na produção da comunicação, quantificação precisa do retorno obtido e interatividade.

Blogs corporativos

Conhecido como a “newsletter dos tempos modernos”, o blog surgiu por volta de 1997 e sua denominação foi cunhada pelo norte-americano John Berger, originando-se da união dos termos web (rede) e log (diário, arquivo, registro de atividades) – weblog –,  logo reduzida para blog, a partir da criativa brincadeira de um internauta, que desmembrou o termo original, transformando-o em “we blog” (nós blogamos).

O início da “onda” dos blogs ocorreu em 2000. Sete anos depois, somavam 100 milhões e, em 2008, com 1,5 bilhão de internautas contabilizados em todo o mundo, segundo a União Internacional de Telecomunicações (UIT), calcula-se que metade deles acesse regularmente blogs.

Para as empresas, os blogs acabaram por se revelar uma excelente ferramenta de relações públicas, ajudando a fortalecer o relacionamento da organização com seus públicos de interesse estratégico – de funcionários, clientes e parceiros a mídia e consumidores em geral – e cooperando para destacá-la nos rankings de busca da rede (Google, Yahoo! etc.). E, como vimos anteriormente, com muito mais vantagens em relação às publicações impressas – como interatividade, informação em tempo real e baixo custo.

O que poderia ser melhor? Por enquanto é isso, mas, com certeza, outras novidades surgirão. Afinal, “navegar é preciso…” e não  sabemos o que mais vamos encontrar pela frente! 

____________________________________________________________________________________________

Informática para a terceira idade

O avanço tecnológico aconteceu muito rápido. Por isso, a geração mais velha às vezes se sente um pouco intimidada diante de um computador e das muitas maravilhas possibilitadas pela internet. Agora, no entanto, isso não é mais problema,  basta fazer um curso personalizado de informática (aulas particulares) com a Professora Berenice. Clique aqui para saber mais.

Anúncios

Comunicação no século XXI

Pode ser que nós, envolvidos como estamos em um mundo em rápida transformação, não tenhamos nos dado conta, mas de fato estamos todos interligados. Não mais a informação represada em nichos de poder e, por isso, passível de manipulação. Não mais uma mídia – conglomerados jornalísticos, rádio, tevê… – em destaque, sugerindo o ritmo de “como falar” com os públicos de interesse, de forma massiva ou segmentada. Não mais um interlocutor indistinto, perdido na multidão, absorvendo a “orientação” do que se considera melhor para ele.

Nesse início de um novo século, a internet galvanizou os interesses globais e misturou tudo o que estava separado, fazendo migrar para a rede – como garantia de sobrevivência – a informação segmentada. O interlocutor indistinto ganhou corpo e voz e é dele agora que parte a “orientação” do que absorver em termos de informação. E tudo está, sob sua perspectiva, a um toque de dedo, a um deslizar do mouse, ao seu comando.

Transparência, confiabilidade, conteúdo e consistência são algumas palavras de ordem dessa nova era da comunicação, quando todos falam com todos, de forma dinâmica, interativa e em tempo real. Destacam-se aqueles que utilizam esses recursos com bom senso, qualidade e “espírito” de navegador português do século XV. “O que será que nos espera mais adiante?”, ele diria, com receio do desconhecido, mas também com a curiosidade pelo ainda nunca visto.

NavegadorportuguesVasco

“Navegar é preciso…” seria, sem dúvida, sua divisa, que podemos com naturalidade voltar a utilizar, seis séculos depois!

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: