Prosa, poesia, conexões quânticas, dicas de redação e de leitura, comentários, reflexões… Palavras em infinito movimento!

Posts marcados ‘benefícios da leitura’

Vocabulário na ponta da língua

  Temos uma ideia e sabemos COMO expressá-la por escrito, com lógica, coerência e fluência. O que precisamos saber agora?

  Que palavras utilizar, para expressar a ideia com clareza, precisão e correção, de forma que nossa mensagem seja facilmente compreendida pelo público ao qual se destina.

Livrosemroxo300

  Estamos falando de:

VOCABULÁRIO ADEQUADO

CORREÇÃO GRAMATICAL

Como ter bom vocabulário e escrever corretamente?

  Boa base escolar, estímulo familiar e social, ambiente cultural favorável são algumas das circunstâncias que cooperam para a formação de um bom e variado vocabulário e ajudam a escrever de forma correta.

  Mas a mais importante base ou o mais essencial dos estímulos para se conquistar um bom vocabulário e uma escrita correta não dependem exclusivamente de circunstâncias favoráveis como as acima descritas.

  Dependem só de seu interesse em alcançar esse objetivo. Isso porque existe um meio fácil, agradável, prazeroso e divertido de chegar lá e, melhor, que está SEMPRE à nossa disposição!

Que meio é esse?

a LEITURA

  Seguem 12 argumentos que vão tentar convencê-lo sobre a importância da leitura, especialmente para quem quer escrever com conteúdo & forma da melhor qualidade.

Principas benefícios da leitura:

* Aquisição de conhecimento: com a leitura, ampliamos nosso conhecimento sobre assuntos específicos e gerais.

* Estímulo à brincadeira: a leitura ajuda-nos a relaxar, levando-nos ao mundo do faz-de-conta, onde podemos projetar nossas emoções sem nenhum risco.

* Estímulo à criatividade: a leitura mexe com a nossa imaginação, estimulando-nos a desenvolver prazerosamente nosso potencial criativo.

* Desenvolvimento da capacidade de argumentar: a leitura estimula-nos a desenvolver argumentos consistentes e bem fundamentados.

* Ampliação do vocabulário: com a leitura, conhecemos novas palavras e aprendemos a usá-las em seus diferentes e ricos sentidos.

* Incentivo à reflexão e à formação de opinião: a leitura nos incentiva a pensar, a refletir, a formar uma opinião, a pôr em xeque nossas convicções e a chegar a uma conclusão.

* Ampliação do campo de visão: a leitura nos permite “ver” um assunto sob outras perspectivas, o que estimula nossa capacidade de aceitar o novo e o diferente.

* Confrontação de pontos de vista: a leitura nos leva a uma conversa com o autor, o que nos permite reforçar, esclarecer ou mudar nossos pontos de vista.

* Utilização dos recursos da linguagem: a leitura nos permite aprender, com os bons autores, a utilizar, inventivamente, os recursos oferecidos pela linguagem.

* Correção gramatical: com a leitura, aprendemos a escrever bem, de forma correta, pela observação, ou seja, naturalmente, sem esforço.

* Estímulo ao pensamento abstrato: a leitura nos permite perceber a realidade pelo ângulo da fantasia, o que amplia nossa capacidade de pensar sobre o abstrato.

* Estímulo à imaginação: quando lemos, vemos apenas palavras, mas logo formamos cenas na nossa tela mental, o que é muito estimulante para a imaginação.

Sugestão para aproveitar melhor essa dica: escolha o livro de um bom autor e analise algumas páginas sob o ponto de vista do vocabulário (que palavras o autor utiliza / variedade) e da construção de frases (como as palavras se unem na frase para expressar uma unidade completa de pensamento).

Veja outras dicas desta série:

1) Forma & Conteúdo: a anatomia de um texto

2) A estrutura lógica de um texto

3) Redação em quatro etapas

4) A arte de virgular

Ler e gostar, é só começar!

Quando lemos, por mais estranha que pareça esta afirmação, a conversa flui. O papo ocorre com a gente mesmo, com o autor, com os personagens, num agradável livre pensar. Isso é natural, pois refletimos sobre o que estamos lendo. Concordamos ou discordamos dos pontos de vista apresentados. Sentimo-nos estimulados a encontrar argumentos para reforçar ou refutar as ideias defendidas pelo escritor. Comparamos, mentalmente, a teoria descrita no livro com a prática que conhecemos.

 Mas essa conversa pode se transformar numa viagem quando soltamos as rédeas da imaginação. Como portas que se abrem para o desconhecido, os livros nos levam a lugares diferentes, nos apresentam a pessoas interessantes, nos mostram outros costumes, outros modos de pensar…

Além disso, a leitura mexe com as nossas emoções. Rimos ou choramos com as alegrias e tristezas experimentadas pelos personagens. Desabafamos ou nos consolamos quando vemos situações, parecidas com aquelas que já vivemos, retratadas de forma dramática ou cômica, romanceada, enfim, nas páginas de um livro.

A leitura ainda nos proporciona muito assunto para conversa, nos ensina palavras novas e nos mostra como escrever de forma correta. Ao se tornar um hábito prazeroso, coopera para que ampliemos e aprofundemos nossa visão de mundo, estimulando nosso contínuo aprimoramento.

 

Escritorjovem300O gostar de escrever

está diretamente associado

ao gostar de ler.

 

Olhe à sua volta, pergunte. Quem gosta de escrever (e escreve com certa desenvoltura) é, em geral, alguém que aprecia a leitura, que transformou a leitura em hábito prazeroso.

 

 

Para gostar de ler…

Comece pela escolha do assunto e não decida porque é preciso (obrigação – profissional ou acadêmica – não vale para estimular o prazer de ler). De qual assunto você gosta? Esporte, televisão, teatro, cinema, pesca, navegação, psicologia, história, física, música, viagens, pessoas famosas, autoajuda, paixões, mitologia, esoterismo etc. Essa é, literalmente, uma lista sem fim, mas com um fim subentendido, o de estimular a sua definição… Descobriu o que atiça sua curiosidade?

Então, o próximo passo é ir até uma livraria (ou a uma biblioteca, ou a um sebo…) e se surpreender com a variedade de livros – de ficção e não ficção – existentes sobre o assunto de seu interesse. Para decidir (por qual começar a ler), observe o tamanho do livro (um muito volumoso pode ser desestimulante no início); leia o resumo da obra (linhas gerais da proposta do autor), que, em geral, vem na contracapa e nas “orelhas” (abas da capa e contracapa) do livro; dê ainda uma espiada no primeiro capítulo do livro, para saber se o estilo (o jeito de escrever) do autor agrada você.

 

A partir daí, é só ler e… aproveitar!

   

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: