Prosa, poesia, conexões quânticas, dicas de redação e de leitura, comentários, reflexões… Palavras em infinito movimento!

Arquivo para a categoria ‘Um pouco de poesia’

Antes fosse…

 

Árvores que chovem deixam cair 

suas lágrimas, pingos de folha,

como se, com isso, aliviassem

a secura do mundo.

Árvore que chove 1B

 

 

Anúncios

Bandeira

 

Nas varandas, a prova de que

o homem conquistou as grandes cidades

e os pequenos apartamentos.

 

Varanda 6A

Haicai 18

Os violetas, os amarelos,

os ocres espalham-se, sem

rumo, pelo cinza das ruas.

Flores nas ruas 4A

Haicai natalino

Natal tropical 6

O Natal, nos trópicos,

derrete as asperezas

e aquece os corações.

Natal tropical 26

Haicai 17

Ipê branco 1

Ao florescer em tom rosa

pálido, quase branco, o ipê

brinca que está nevando.

Ipê branco 3

Circunstâncias

Flores ao vento 12

Silêncio,

cinza lá fora,

chuva amena,

mesa farta,

falta o pai – que é dia deles –,

falta mais gente – que a família

se apequenou com as perdas

do caminho.

É muito

ou pouco,

dependendo

da perspectiva,

prefiro a plena:

o silêncio,

a serenidade,

a falta da família

ao redor da mesa

compõem  apenas

uma circunstância.

O viver é feito disso,

circunstâncias,

aproveitá-las,

usufruí-las

e fim,

só isso,

tudo isso.

Chuva na janela 11

Poema engraçadinho

Óculos

O míope, quando

tira os óculos,

se vê – literalmente –

imerso em um

quadro impressionista.

Monet - Impression du Soleil Levant (1873)

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: