Prosa, poesia, conexões quânticas, dicas de redação e de leitura, comentários, reflexões… Palavras em infinito movimento!

Arquivo para junho, 2016

Aquarela VII

A areia das praias

dunas, desertos

foi parar no céu

espatulada

em nuvens prateadas.

Por um longo instante

o mundo ficou virado

de ponta-cabeça.

E então

como se nada fosse

tudo se desfez.

O pó feito de água

escoou, escorreu

suavemente

pela ampulheta

do horizonte.

Ampulheta 2

Anúncios

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: