Prosa, poesia, conexões quânticas, dicas de redação e de leitura, comentários, reflexões… Palavras em infinito movimento!

1)      Leia com atenção a proposta de redação do concurso, procurando identificar claramente o tema e analisando, a partir de seus conhecimentos sobre o assunto, qual o melhor ângulo de abordagem.

2)      Defina no rascunho (em 4 a 5 linhas) seu ponto de vista sobre o tema, a partir daquele ângulo de abordagem; defina, a seguir, um título (para seu uso particular, caso não seja exigência da proposta de prova) para sua redação.

3)      Monte um roteiro, relacionando, por meio de ideias gerais, o que vai colocar na apresentação; no desenvolvimento e na conclusão da redação.

4)      Releia o roteiro, procurando identificar as ligações possíveis e mais coerentes entre um segmento e outro do texto (entre a apresentação e o desenvolvimento; entre um argumento e outro, no desenvolvimento; entre o desenvolvimento e a conclusão).

5)      Ao escrever o rascunho, lembre-se que a introdução de um texto dissertativo deve apresentar seu ponto de vista sobre o tema de forma geral (sem detalhes, que vão ser deixados para o desenvolvimento) e contextualizá-lo, identificando, dependendo de cada caso, o tempo, o lugar, enfim, o contexto em que aquele tema faz sentido para você.

6)      Lembre-se também que, no desenvolvimento, cada argumento deve ser explicado com clareza, objetividade e lógica (começo, meio e fim) e deve ser “ligado” ao argumento seguinte de forma fluente (sem rompimento da linha de raciocínio que vem sendo “puxada” desde o início).

7)      Lembre-se ainda que a conclusão deve ser a dedução lógica de todo o raciocínio desenvolvido até então (2+2=4) e deve, igualmente, acrescentar alguma outra ideia, já que se trata do resultado de uma reflexão feita ao longo de todo o texto (2+2=4  +1=5), sendo arrematada, de preferência, por uma “frase de efeito”.

8)      Antes de passar a limpo o texto, faça uma cuidadosa revisão, verificando se há palavras repetidas (substitua ou reconstrua a frase); se o vocabulário está adequado (simples, mas de bom nível) e preciso (aquele termo expressa claramente o sentido pretendido?); se as palavras estão corretamente escritas e acentuadas (em caso de dúvida, substitua); se há erros de concordância (corrija ou reconstrua a frase); se a pontuação, em especial a colocação de vírgulas, está dando a clareza e a fluência necessárias ao texto; e se cada frase e cada parágrafo estão escritos com lógica (têm começo, meio e fim).

9)      Inclua ainda, na revisão final, antes de passar o texto a limpo, uma análise de sua redação sob o ponto de vista da coerência (há uma sequência lógica, em termos de conteúdo?) e sob o ponto de vista da coesão (em termos de forma, os segmentos do texto estão bem conectados?).

10)  Ao passar a limpo, capriche na letra, identificando claramente maiúsculas e minúsculas. Lembre também de dar espaço “folgado” para as entradas de parágrafos e, se precisar fazer algum conserto, procure não comprometer, com rabiscos, o entendimento da frase.

Exercite sua escrita e fique preparado para enfrentar o desafio da redação em concursos. Faça aulas particulares de redação com Ana Setti. Clique aqui para saber mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: